SETEMBRO 2018 – Aniversário da IP Filadélfia

02 set 2018 - 30 set 2018 | 07:00 pm - 09:00 pm

HISTÓRIA DO PRESBITERIANISMO

As origens históricas mais remotas do presbiterianismo remontam aos primórdios da Reforma Protestante do século XVI. Como é bem sabido, a Reforma teve início com o questionamento do catolicismo medieval feito pelo monge alemão Martinho Lutero (1483-1546) a partir de 1517. Em pouco tempo, os seguidores desse movimento passaram a ser conhecidos como “luteranos” e a igreja que resultou do mesmo foi denominada Igreja Luterana.

O QUE É IPB

A Igreja Presbiteriana do Brasil é uma federação de igrejas que têm em comum uma história, uma forma de governo, uma teologia, bem como um padrão de culto e de vida comunitária. Historicamente, a IPB pertence à família das igrejas reformadas ao redor do mundo, tendo surgido no Brasil em 1859, como fruto do trabalho missionário da Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos.

DENOMINAÇÕES PRESBITERIANAS NO BRASIL

A Igreja Presbiteriana do Brasil é a mais antiga denominação reformada do país, tendo sido fundada pelo missionário Ashbel Green Simonton (1833-1867), que aqui chegou em 1859. Mais tarde, ao longo do século 20, surgiram outras igrejas congêneres que também se consideram herdeiras da tradição calvinista. São as seguintes, por ordem cronológica de organização: Igreja Presbiteriana Independente do Brasil (1903), com sede em São Paulo; Igreja Presbiteriana Conservadora (1940), com sede em São Paulo; Igreja Presbiteriana Fundamentalista (1956), com sede em Recife; Igreja Presbiteriana Renovada do Brasil (1975), com sede em Arapongas, Paraná, e Igreja Presbiteriana Unida do Brasil (1978), com sede no Rio de Janeiro.

REV. ASHBEL GREEN SIMONTON

Ashbel Green Simonton (1833-1867), o fundador da Igreja Presbiteriana do Brasil, nasceu em West Hanover, no sul da Pensilvânia, e passou a infância na fazenda da família, denominada Antigua. Eram seus pais o médico e político William Simonton e D. Martha Davis Snodgrass (1791-1862), filha de um pastor presbiteriano. Ashbel era o mais novo de nove irmãos. Os irmãos homens (William, John, James, Thomas e Ashbel) costumavam denominar-se os “quinque fratres” (cinco irmãos). Um deles, James Snodgrass Simonton, quatro anos mais velho que Ashbel, viveu por três anos no Brasil e foi professor na cidade de Vassouras, no Rio de Janeiro. Uma das quatro irmãs, Elizabeth Wiggins Simonton (1822-1879), conhecida como Lille, veio a casar-se com o Rev. Alexander Latimer Blackford, vindo com ele para o Brasil.

ESBOÇO HISTÓRICO

Atualmente existem no Brasil várias denominações de origem reformada ou calvinista. Entre elas incluem-se a Igreja Presbiteriana Independente, a Igreja Presbiteriana Conservadora e algumas igrejas criadas por imigrantes vindos da Europa continental, tais como suíços, holandeses e húngaros. No entanto, a maior e mais antiga denominação reformada do país é a Igreja Presbiteriana do Brasil. Ao mesmo tempo, convém lembrar que, já nos primeiros séculos da história do Brasil, houve a presença de calvinistas em nosso país.

IMPLANTAÇÃO DA IPB (1859-1869)

O surgimento do presbiterianismo no Brasil resultou do pioneirismo e desprendimento do Rev. Ashbel Green Simonton (1833-1867). Nascido em West Hanover, na Pensilvânia, Simonton estudou no Colégio de Nova Jersey e inicialmente pensou em ser professor ou advogado. Influenciado por um reavivamento em 1855, fez a sua profissão de fé e, pouco depois, ingressou no Seminário de Princeton. Um sermão pregado por seu professor, o famoso teólogo Charles Hodge, levou-o a considerar o trabalho missionário no estrangeiro. Três anos depois, candidatou-se perante a Junta de Missões da Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos, citando o Brasil como campo de sua preferência. Dois meses após a sua ordenação, embarcou para o Brasil, chegando ao Rio de Janeiro em 12 de agosto de 1859, aos 26 anos de idade.

Breve História da Igreja Presbiteriana Filadélfia

Origem da Igreja Presbiteriana Filadélfia

No primeiro semestre de 1990, foi recebido pelo conselho da Igreja Presbiteriana de Heliópolis um grupo de jovens, oriundos da Igreja Presbiteriana Fundamentalista Monte Sinai, que passou a reunir-se durante os dias da semana na residência dos irmãos; Odete Correia Braga e seu filho Moisés Braga, na Rua Diário de Pernambuco bairro de Heliópolis Garanhuns.

No mesmo ano passamos a congregação da referida igreja, após dois anos na residência dos irmãos Odete e Moisés, mudamos para COHAB I Rua L na residência da irmã Doraci Batista, onde passamos seis meses, no segundo semestre de 1992, passamos a funcionar com endereço fixo, no bairro de Heliópolis loteamento Jardim Petrópolis, Rua Tobias Barreto nº 30 – Garanhuns-PE.

A Congregação Filadélfia nos anos 90

Era um grupo de aproximadamente, trinta pessoas, em sua maioria jovens, e contávamos com o apoio das irmãs Odete Braga, Nair Maria dos Santos e Doraci Batista, que nos ajudaram na caminhada.

O primeiro evangelista da Congregação foi o irmão Claudionor Evangelista dos Santos, outros irmãos cooperaram com o trabalho em seu início como o seminarista e atualmente pastor Hamilton Rodrigues, o missionário Neto Terra Nova¹.

Com o apoio da Igreja Presbiteriana de Heliópolis no período do pastorado do Rev. Maely Ferreira Vilela a Congregação se fortaleceu e começou a crescer então foi organizada Junta Administrativa que era composta pelos seguintes irmãos: José Cícero da Silva, José Antônio Felix, Moisés Braga Júnior, Matosalém Evangelista  e pelo Seminarista Samuel Vitorino da Silva².

No pastorado do Rev. José Ernando Pereira de Vasconcelos  a Igreja Presbiteriana continuou apoiando os trabalhos da congregação. No ano 2000 a Congregação teve como pastor o Rev. Luiz Carlos Bueno que trabalhou com os irmãos. Em 2001 recebeu o missionário Carlo Ribeiro Novais.

 No dia 11 de fevereiro de 2001 a mesa administrativa recebeu a presença do Conselho da Igreja Presbiteriana de Heliópolis (ata de nº7 da Junta administrativa), constando com a presença do Rev. José Ernando Pereira de Vasconcelos, Pb. Hercílio Jorge Rodrigues de Melo e Pb. José Teixeira Vilela e registra-se um voto de apreciação pela aquisição de 10 bancos de madeiras do IBN. O missionário continuou na liderança da Congregação até o mês de setembro do ano dois mil e dois (09/2002).

A última reunião da Junta Administrativa da Congregação Presbiteriana Filadélfia aconteceu no dia 11 de setembro de 2002 e sob a presidência do missionário Carlo Ribeiro Novais e dos membros Pb. Moisés Pereira Braga Júnior, dos diáconos José Cícero da Silva e Antônio Felix da Silva e do irmão Matosalém Evangelista dos Santos, onde decidiram concluir a frente do templo, adquirir oito bancos plásticos para uso do Departamento Infantil bem como a pintura da classe térrea do Departamento Infantil³

   A Organização da Igreja Presbiteriana Filadélfia

Com o crescimento e fortalecimento da Congregação Presbiteriana Filadélfia o Presbitério de Garanhuns decidiu organizá-la em Igreja. E as dezenove horas e quarenta minutos do dia 28 de setembro de 2002 no salão de cultos da Congregação Presbiteriana Filadélfia, reuniu-se a comissão executiva do Presbitério de Garanhuns sob a presidência do vice-presidente Pb. José Antônio Lima de Araujo, verifica-se a presença dos seguintes membros membros da mesa: Rev. Irineu ferreira da Silva secretário Executivo, Rev. Alexander Oliveira Paes segundo secretário, Rev. José Ernando Pereira de Vasconcelos tesoureiro e ausentes o presidente Rev. Edson Dantas de Oliveira e do primeiro secretário Presb. José Barbosa da Silva Neto, conforme cópia da ata de organização da igreja abaixo.

%d blogueiros gostam disto: